Ir para o conteúdo

Prefeitura de Dracena / SP e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Dracena / SP
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
18
18 NOV 2021
AGENDA CULTURAL
LITERATURA-VERDADE: ALUNOS DA EE ISAC PEREIRA GARCEZ VIVENCIAM ATIVIDADE NA BIBLIOTECA MUNICIPAL
PROCESSANDO ÁUDIO
A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e a Biblioteca Municipal Professora Nilce Teresinha Arinos de Carvalho concluem hoje, 18, a semana especial dedicada a Consciência Negra, no Centro Cultural Luiz Carlos Zaniboni. As atividades tiveram início na terça-feira que passou. 
Ontem, 17, houve bate papo sobre o livro 'O Quarto de Despejo', de Carolina Maria de Jesus com os alunos da Escola E.E. Eng. Isac Pereira Garcez, acompanhados pela professora Bete. A atividade teve a coordenação da bibliotecária Lauriele Martins e contou com a participação do secretário Douglas Castilho. 
Lauriele destacou a autora Carolina Maria de Jesus, escritora que viveu em São Paulo nos anos 1950, 1960 e 1970. Mulher, negra, mãe solteira e moradora de favela, a mineira de Sacramento estudou somente até o segundo ano do Ensino Fundamental.
O livro Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus, é extremamente importante. São os diários de uma mulher que viveu na comunidade do Canindé, em São Paulo, na década de 1950. Passando fome, com três filhos para criar, Carolina catava papel e fazia o que podia para sobreviver e alimentar as crianças. Ler esse livro faz qualquer problema que você tenha na vida parecer infinitamente minúsculo. 

Do diário da catadora de papel Carolina Maria de Jesus surgiu este autêntico exemplo de literatura-verdade, que relata o cotidiano triste e cruel da vida na favela. Com uma linguagem simples, mas contundente e original, a autora comove o leitor pelo realismo e pela sensibilidade na maneira de contar o que viu, viveu e sentiu durante os anos em que morou na comunidade do Canindé, em São Paulo, com seus três filhos. Ao ler este relato-verdadeiro best-seller no Brasil e no exterior – você vai acompanhar o duro dia a dia de quem não tem amanhã. E vai perceber que, mesmo tendo sido escrito na década de 1950, este livro jamais perdeu sua atualidade.

Autor: DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO
Seta
Versão do Sistema: 3.1.9 - 17/01/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia